Bahia goleia, despacha Sergipe e enfrentará maior rival na semifinal do Nordestão

Torcedor, prepara esse coração porque vai ter Ba-Vi na semifinal da Copa do Nordeste. Neste domingo (2), o Bahia despachou o Sergipe ao vencer por 3×0 e garantiu vaga na semifinal. Como o tricolor tem melhor campanha, o jogo de ida será no Barradão, e a decisão de quem vai à final, na Fonte Nova. A ida será dia 22 ou 23 de abril, e a volta 26 ou 27.

Vantagem de poder perder o jogo, adversário com time reserva, time com 16 jogos seguidos sem perder em casa. O tricolor, aparentemente, não tinha muito com o que se preocupar. Era só aparência.

A maior dor de cabeça do Bahia dentro de campo não foi o atacante Fabiano Tanque ou algum outro jogador do Sergipe. O maior inimigo do tricolor no primeiro tempo foi ele mesmo.

Com maior posse de bola e domínio do jogo, o Esquadrão conseguiu criar boas jogadas ofensivas e penetrar na área sergipana, mas a pontaria… Ah, meus amigos, essa tirou o torcedor do sério.

Alguns lances foram de tirar a paciência. Aos 26, Eduardo cruzou para Hernane que, na marca do pênalti, mandou a bola por cima do gol, direto para a arquibancada.

Outra chance clara de gol veio aos 38. Zé Rafael limpou o lance e, de cara com o goleiro, preferiu tocar para o camisa 9, mas Hernane, marcado, não conseguiu a finalização.

Quando finalizou bem, havia a trave. Juninho cobrou falta na área do Sergipe, a bola foi desviada pelo Brocador e beijou o poste.

Faltando um minuto para acabar o tempo regulamentar da primeira etapa, Hernane acertou o pé! Ou melhor, a cabeça. O atacante recebeu um lançamento de Régis. Bem posicionado, cabeceou no gol e viu a bola morrer no fundo das redes. Mas viu, também, a alegria do torcedor morrer junto. O árbitro marcou um impedimento inexistente e anulou o gol. Ô, juizão!

No segundo tempo, o Bahia tomou um susto aos 4 minutos, quando Hiago recebeu passe da direita e, sozinho, tocou para o gol. No entanto, Anderson fez uma defesa que arrancou aplausos da torcida.

Mas peraê. Quem manda na Fonte Nova é o Bahia, né? Um minuto depois, Juninho cobrou falta e  a defesa fez linha burra. Edson recebeu, dominou, fez o giro e fingiu que ia chutar. Quando Ferreira caiu, ele mandou a bola no fundo da rede e fez 1×0. Agora valeu!

Se deu certo, investe nele. Aos 17, de novo o volante. Após cobrança de escanteio, na segunda trave, Hernane ajeitou a bola e Edson com meio chute meio golpe de caratê, marcou o segundo gol tricolor.

A torcida ainda comemorava, quando veio um balde de água fria. Eduardo deu um carrinho desnecessária, levou o vermelho direto e está fora do jogo de ida da semifinal. Para o jogo no Barradão, Wellington Silva deve substituir.

Apesar de jogar com um homem a menos, o Esquadrão ainda meteu uma bola na trave com Hernane e chegou ao terceiro aos 37, com boa jogada de Éder, que cruzou. A zaga vacilou e Edigar Júnio meteu uma bomba no fundo do gol, para decretar a goleada: 3×0. Agora, que venha o Leão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *