Chevrolet Prisma é o mais procurado entre os sedans

por SN
Chevrolet Prisma é o mais procurado entre os sedans
Confira nosso artigo sobre esse carro tão popular entre os brasileiros | Imagem: Divulgação Chevrolet

Embora seja impensável para quem se considera um entusiasta, nem todas as pessoas se interessam por carros. Algumas pessoas precisam apenas de um meio de transporte confiável e confortável para o uso diário e para viagens em família. O Chevrolet Prisma é um modelo que não exige ter muito conhecimento sobre automóveis, e isso explica um pouco do seu sucesso.

Conheça mais sobre esse veículo:

Quem vê hoje um Chevrolet Prisma estilizado com esse “mini Cruze” pode nem lembrar que o sedã estreou no Brasil em 2006, é derivado do Celta e tem plataforma comum com o Corsa. Naquela época, seis anos antes da estreia do Onix, o presidente da GM do Brasil, Ray Young, descreveu a primeira geração do familiar como um carro semelhante ao mesmo ano do Vectra. E ele estava certo, a afinidade era visível na frente dos dois veículos.


A segunda geração do sedã foi lançada no início de 2013, quando, além de uma nova família de motores denominada SPE / 4, recebeu diversos aprimoramentos. O motor 1.0 produzia 80cv e 9,8 kg / m, enquanto o motor 1.4 produzia 106cv e 13,9 kg / m com etanol. Mas se, por um lado, o nome Prisma apareceu no mercado antes do Onix, foi com a mudança de geração que ele passou a usar uma nova plataforma, a mesma do hatch – que foi apresentada no final de 2012. A nova base ampliou o Prisma e permitiu o uso de uma caixa automática de seis marchas na linha. Foi uma evolução, mas a aparência ainda colidia com outros carros da GM.
Com linhas mais horizontais e visual mais esportivo, o sedã traz novidades como uma frente totalmente renovada com capô e para-choques redesenhados. Além de deixar a carroceria renovada, o novo design melhora o coeficiente de arrasto ajudando a reduzir o consumo de combustível.


Embora o novo kit óptico use faróis monoparabólicos, em vez de lâmpadas mais eficientes, como lâmpadas alógenas, os faróis lineares LTZ possuem um belo feixe de LED. Segundo a marca, o mecanismo não pode ser considerado um sistema de luz diurna devido ao menor número de pontos de luz em relação às luzes diurnas. Na traseira, as lanternas também ganharam um novo visual, e a tampa traseira ganhou um novo rebordo na parte superior. Quando você olha para o carro à distância, parece que é maior.


O Prisma tem um motor 1.4 flex atualizado que ainda entrega 106cv e 13,9kg / m a etanol. Mais eficiente, o combustível inclui, entre outros, tamanhos alterados de pistões e bielas, o que garantiu uma redução de peso de cerca de 5% no “coração” do veículo. O uso de novos materiais deixou a carroceria dez quilos mais leve, e a perda de peso total do carro foi de 34 kg. Todas essas mudanças fizeram do Prisma um carro com classificação “A” de eficiência energética do Inmetro. O pacote ECO inovador também inclui pneus e suspensões de baixa resistência ao rolamento, bem como um conjunto de freios. De acordo com o fabricante, todas as correções proporcionaram uma melhora de 20% na economia de combustível.

Impressões ao volante:

A cabine do Prisma é bem-acabada. O painel bicolor cria cachos unindo os frisos da porta, forrados com plástico rígido e tecido. As alças são cromadas. A máxima de que grandes virtudes podem residir em pequenos detalhes foi confirmada pelo reposicionamento dos botões de controle das janelas, agora mais acessíveis. Boa ideia da GM! O volante multifuncional controla os sistemas de áudio, voz e controle de cruzeiro, mas a coluna de direção pode ser profundamente ajustada para melhor ergonomia.


Os assentos confortáveis são uma combinação de um material sintético e um material de grande convexidade e garantem um bom ajuste às necessidades dos passageiros. A posição de condução elevada é boa para quem gosta de andar alto ou para quem pretende melhor visibilidade. Embora essa não seja uma característica que agrada a todos, eu pertenço a esse grupo. O espaço interno é adequado para cinco pessoas, mas apenas quatro viajam com os cintos de segurança de três pontos e as cabeças apoiadas no encosto. Quem vai para o centro do banco traseiro ainda sofre de um fio central alto que restringe a acomodação dos pés. Outro sentimento ausente foram as inserções das cadeiras infantis no banco traseiro. Em qualquer caso, é um carro que dá as boas-vindas aos seus passageiros O amplo porta-malas comporta 513 litros (calibração AE).


Tal como acontece com a direção hidráulica descontinuada e bem calibrada, o novo sistema elétrico progressivo não é tão simples, mas transmite um pouco menos de vibração para o motorista. Após percorrer mais de 200 quilômetros com o sedã modernizado, as vantagens da suspensão McPherson na dianteira e do eixo de torção na traseira puderam ser vistas. Os passageiros chegam bem ao seu destino, mas os usuários do banco traseiro podem sofrer um pouco em viagens longas, em estradas esburacadas como as que dirigimos durante o teste devido aos impactos do amortecedor após o final seco do salto. As rodas de alumínio e 15 polegadas são usinadas com pneus 185/65, o que pode ser muito bom em carros usados em Salvador.


Quando o assunto é aceleração, o motor 1.4 flex com 106 cv e 13,9 kg / m movimenta os 1.085 quilos do poço compacto. Na estrada, com quatro pessoas a bordo, o carro provou ser eficaz em velocidades de cruzeiro e algumas ultrapassagens. A 120 km / h, o tacômetro mede 3.000 rpm. A transmissão automática de seis velocidades de terceira geração foi recalibrada para coincidir com a proposta de economia de combustível. O negócio não deixou uma taxa de câmbio fraca, mas há pequenas oscilações nos momentos de retomada.
Na hora da parada, o conjunto de freios a disco ventilados na dianteira e os tambores na traseira do redimensionado precisavam de 29,1 metros para parar. Distância muito menor do que 34 metros antes. Esta é uma característica importante que por exemplo, pode evitar que o motociclista seja atingido pela traseira de outro veículo.

Características do veículo:
-Aceleração:
0 – 100 km/h: 11,3 s
0 – 400 m: 18,5 s
0 – 1.000 m: 33,4 s
Velocidade a 1.000 m: 152,6 km/h
Velocidade real a 100 km/h: 96

-Retomada:
40-80 km/h (Drive): 5,3 s
60-100 km/h (D): 7 s
80-120 km/h (D): 8,9 s

-Frenagem:
100 – 0 km/h: 45,9 m
80 – 0 km/h: 29,1 m
60 – 0 km/h: 16,4 m

-Motor:
Dianteiro, transversal, 4 cil. em linha, 8V, comando simples, flex
Cilindrada: 1.389 cm³
Potência: 98/106 cv a 6.000 rpm
Torque: 13/13,9 kgfm a 4.800 rpm
Câmbio: automático de 6 marchas, tração dianteira
Direção: Elétrica
Suspensão: Indep. McPherson (diant.) e eixo de torção (tras.)
Freios: Discos ventilados (diant.) e tambores (tras.)
Pneus: 185/65 R15

-Medidas:
Comprimento: 4,28 m
Largura: 1,70 m
Altura: 1,47 m
Entre-eixos: 2,52 m
Tanque: 54 litros
Porta-malas: 500 litros (fabricante) 513 litros (aferido AE)


Gostou deste artigo? Então compartilhe em suas redes sociais, para que mais pessoas entendam o motivo do Chevrolet Prisma ser mais procurado entre os sedans.

Recomendados para você

Deixe um comentário