Anúncios

Os ex-presidentes da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB) e Henrique Eduardo Alves (PMDB), tiveram o pedido de prisão para 386 e 78 anos, respectivamente. As informações são do jornal O Globo.

 

O Ministério Público Federal (MPF-DF) apresentou à 10ª Vara Federal de Brasília, nesta terça-feira (16), todo o conteúdo com as alegações finais na ação penal, oriunda da Operação Sépsis, onde os dois citados são investigados por desvios no Fundo de Investimentos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FI-FGTS).

Nesta operação, Eduardo Cunha é acusado de corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e prevaricação. Além disso, o MPF pediu para que o ex-presidente pague uma multa de R$ 13,7 milhões. Já Alves, que foi denunciado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, terá que pagar uma multa no valor de R$ 3,2 milhões.

“A República, em grande extensão, foi vítima dos delitos praticados pelos mencionados acusados, sofrendo um prejuízo moral incalculável. A reprovabilidade de suas condutas, portanto, é absoluta, máxima”, diz um trecho do texto.

Em nota, os advogados de Cunha disseram que as alegações finais do MPF “configuram uma peça de ficção científica, sem provas, com afirmações inverídicas que não se prestam a sustentar uma condenação”.